A Escola de Artes e o grupo de pesquisa Celso Mulheres – Maternidade e gênero na educação convidam todos a estarem discutindo a maternidade em sua forma real e não (tão) romântica. O que é ser mãe em uma sociedade que exige das mulheres múltiplas funções? Passar por essa experiência pode não ser tão fácil e temos pouco espaço para falar sobre isso.
Vamos conversar sobre a maternidade?

Clique aqui e inscreva-se.


Atividade sujeita à lotação.
Vale 5 horas complementares para alunas Celso Lisboa.
Seus filhos também são bem vindos. Teremos um espaço infantil enquanto as atividades acontecem.

 

 

QUANDO E ONDE?

 

Data: 18 de maio de 2018.
Locais: Salão Nobre e LIP - Centro Universitário Celso Lisboa - unidade Engenho Novo
(Rua Vinte e Quatro de Maio, 497 - Engenho Novo)

 

 

 

Programação


14h - Troca de vivências: Vamos conversar sobre maternidade?
Momento com rodas de conversa, jogos, vídeos e trocas de vivências para mães
falarem de suas dificuldades, múltiplas funções e espaços sociais.

16h - Sessão de cinema – “Odeio a maternidade, amo meu filho”
A maternidade é um tema que está sendo revisto pelo feminismo. "Odeio a Maternidade, Amo meu Filho" tem a intenção de mostrar para as mães do Brasil que elas não estão sozinhas quando sentem dor, exaustão, desequilíbrio e até mesmo arrependimento.
Direção: Caroline Balduci de Mello
Convidadas para debater:  Bárbara Pimenta (psicóloga, feminista e mãe), Tássia Lima (mãe, psicóloga e residente multiprofissional da Fiocruz), Julia Fiszer (recém-mãe e aluna da Celso Lisboa) e Bárbara Kel (mãe de três filhas, lésbica e aluna da Celso)

19h - Troca de Vivências: Vamos conversar sobre maternidade?
Momento com rodas de conversa, jogos, vídeos e trocas de vivências para mães
falarem de suas dificuldades, múltiplas funções e espaços sociais.

14h – 19h - Espaço infantil (LIP e Salão Nobre - alternando)


Veja também